A vida ultimamente – Junho 2021

by Cath

Começou o mês e estávamos eu e o meu namorado em Ferreira do Zêzere, aproveitar os feriados para tirar alguns dias de férias, a passear e em casa, foram uns dias bons e relaxantes.

Andámos de kayak que foi mesmo espectacular, já andámos várias vezes mas desta vez penso que foi uma das mais mágicas, estávamos no meio da barragem, só água à volta e silêncio, a água pacífica que nos obrigava a parar e contemplar a magia da natureza. Sim, muito cliché mas é mesmo lindíssimo. Só é pena não ter estado calor o suficiente para ir à água nesse dia, seria a cereja no topo do bolo, mas ainda assim foi muito divertido.

Li também imenso, livros que já tinha no meu ereader há vários anos, aqueles livros que são de conforto para mim – um mistério e uma resolução, parecidos com um episódio de CSI que eu adorava ver quando era mais nova (ainda gosto de ver quando dá na televisão). Já me tinha esquecido como adoro estes livros, não são livros que são magníficos mas o conforto que me dão é incrível. E tricotei muito enquanto lia também – uma grande vantagem no ereader é que fica bem no meu colo sem cair, o que nunca na vida acontece com um livro.

Ao voltar, visitámos o Museu Industrial e Artesanal do Têxtil – na verdade, fomos a Mira D’Aire visitar as grutas mas estava muita fila e nós não somos pessoas pacientes – especialmente quando sabemos que a qualquer altura podemos voltar para visitar. Mas ainda bem que não fomos às grutas! Foi uma surpresa agradável o museu, como tricotadeira não pude deixar de ficar encantada com o processo, ver as diferentes ovelhas de Portugal e conhecer um pouco mais a história daquele lugar. Recomendo a todos, mesmo aqueles que não têm interesse no tricô. É um museu muito agradável e a guia foi muito simpática.

Também visitámos o Castelo de Leiria, que reabriu ao público depois de 2 anos em obras – sinceramente gostava que eles tivessem explicado que ainda estavam a fazer alterações – ou pelo menos espero que sim! Não havia muitos placards com explicações e muitos sítios vazios, embora adoro o Castelo de Leiria, como pessoa que viveu vários anos lá sempre o achei muito bonito, acho que ficou aquém do seu potencial.

O município do Porto começou a fazer recolha de resíduos orgânicos na minha zona, estou super feliz! Logo que vi fiz a inscrição mas só veio o balde em Junho. Evitar o desperdício alimentar é bastante importante e ver iniciativas para começar a fazer algo com esses resíduos em vez de ir para o aterro deixou-me (literalmente!) aos pulos!

Artesanato

Fui à Knit Night organizada pela Knit with Friends, foi divertido e deu para avançar muito na meia que comecei recentemente: a Skew. A construção é muito interessante, completamente diferente de qualquer coisa que tenha feito antes. Estou a divertir-me. Projeto do ravelry.

Andava com vontade de usar os fios que tenho, embora não tenha tantos como vejo algumas pessoas ter, já sinto que tenho demasiado e não tenho interesse em acumular só porque sim. Por isso, andei muito tempo à procura de um top que desse para um fio que tenho aqui em casa. “Butterfly Heart Top”, acho muito bonito o modelo mas quero fazer umas alças mais finas. Já desmanchei uma vez e neste preciso momento está parado porque preciso de desmanchar de novo porque não desmanchei corretamente. É a desvantagem de querer mudar os modelos! Se há alguma coisa que correu mal, volta-se atrás. Mas sinceramente acho que vai valer a pena, por isso é esperar que me venha a vontade de desmanchar e seguir em frente. Faz parte do tricô.

Fui à minha terceira aula de cerâmica e nesta aula estive a lixar as minhas peças e a mexer em cada detalhes, estou a gostar muito destas aulas. Estou a ter estas aulas na Oficina Azul Cobalto no Porto.

Acabei finalmente a renovação da minha marquise! Penso que nunca falei disso no blog mas já falei algumas vezes no meu podcast de experiências criativas, é algo que ando a fazer há bastante tempo e estou mesmo muito entusiasmada por ter este espaço (inclusivé estou a escrever este post sentada aqui na minha marquise linda). É incrível o que um espaço pode fazer à minha saúde mental, tem sido uma alegria ter isto, o meu pequeno canto de natureza na cidade. Não me vou alongar mais sobre isto aqui, mas irei publicar videos e escrever posts sobre isto, é impossível não o fazer, deu-me mesmo muito gosto tornar isto uma extensão da casa. Estes últimos dias passei 13h a editar o vídeo da remodelação da marquise por isso será para breve mais actualizações sobre isto!

Publiquei também um episódio do “Artesanato Sem Tema”.

Mais férias!

No final do mês, fui de férias de novo, desta vez fui com alguns amigos, fomos para o Algarve, foi bom e deu para descansar muito, estávamos muito perto da praia, não podia pedir melhor. Deu para usar os novos fatos de banho que comprei em segunda mão. Experimentei também dois protetores solares mais amigos do ambiente – espero escrever algo sobre isso em breve – como pessoa que tem a pele muito clara fico sempre muito receosa de alternativas, já que para mim é algo que não descuro nada – eu sou aquela pessoa que está sempre a pôr protetor solar e que anda de chapéu e põe-se à sombra quando está muito sol.

Também comecei umas meias novas, queria umas meias que não tivesse de pensar enquanto as fazia – as Skew não eram um bom projeto para isso.

Livros

Comprei o ” A Lã e a Neve” de Ferreira de Castro no Museu Textil, não é algo que quero ler para já mas queria de certa forma apoiar o projeto e não queria comprar mais nada do que estava no museu. Assim, decidi comprar este livro porque supostamente é um romance que tem muito sobre a confeção de fio e a criação de ovelhas, então fiquei curiosa.

Comprei também o “Deste silêncio em mim” de Rui Conceição Silva” – é uma editora nova chamada “Visgarolho” e também a queria apoiar! É sempre uma das coisas que me puxa mais – apoiar pessoas e projetos, ainda não li.

Pela mesma razão, comprei “A Filha do Barão” de Célia Correia Loureiro, já li o livro há alguns anos e adorei, a Célia é das minhas escritoras portuguesas favoritas. Normalmente sou bastante racional e evito comprar livros que já li, mas queria ter uma cópia do livro e ela estava a vendê-la autografada também e pensei pronto vai ter que ser! Espero emprestar isto a amigos para conhecerem esta grande escritora, já tenho 4 livros dela e gosto muito do trabalho que ela está a fazer no podcast “Entre Escritores”.

Veio o “One Last Stop” de Casey McQuinston, tinha feito pre-order há algum tempo atrás e fiquei contente quando veio! Comecei a ler há pouco tempo, já em Julho.

Livros lidos em Junho:
Requiem – Celina Grace
Before He Kills – Blake Pierce
Irreparable Harm – Melissa F. Miller
Any Means Necessary – Jack Mars
Thread of Hope – Jeff Shelby
Thread of Suspicion – Jeff Shelby
Thread of Betrayal – Jeff Shelby
Thread of Innocence – Jeff Shelby
O Pecado de Porto Negro – Norberto Morais
The Gravity of Us – Phil Stamper

Series Navigation<< Escrever publicações “A Vida Ultimamente”

You may also like

Leave a Comment