Projecto Felicidade 2018 – como está a correr?

Projecto Felicidade 2018 – como está a correr?

Achei que seria bom falar um bocadinho como vai o projeto felicidade a meio do ano, tem sido interessante aprender algumas coisas sobre mim mas também não nego que é fácil voltar aos hábitos antigos. Se quiserem saber porquê que comecei este projecto e os meus objetivos para este ano dêem uma vista de olhos à publicação que escrevi no início do ano. Vou evitar ser demasiado exaustiva e falar em traços gerais para que não seja tão maçudo. Provavelmente a publicação maçuda será no final do ano, preparem-se!

O trabalho não é a tua vida

Há muita coisa que tem ficado para trás, principalmente quando os dias têm sido tão caóticos. Neste último mês tenho trabalhado imenso, mais do que gostaria e do que deveria ser possível, lá se foi o mandamento “O trabalho não é a tua vida”. Tem-me consumido muito, tanto em horas como no stress que tenho sentido. Este stress tem-me até afetado fisicamente, mascarado de falta de fome (eu tenho sempre fome!) e noites mal dormidas.

Para além disso, isso depois afecta outras áreas da minha vida e retira-me a vontade de fazer aquilo que quero realizar a nível pessoal. Por exemplo, o blog sofreu muito, peço desculpa pela ausência! Quem quer ser produtiva depois de ter trabalhado até às 11 da noite? Ninguém (ou serei só eu? 🙂 ). Esperemos que estes períodos atribulados passem ou que consiga controlar melhor o efeito que têm em mim e que possa ter mais oportunidade de focar-me em mim mesma.

Amor Próprio

Esquecendo estes últimos tempos, sinto que nesta primeira metade do ano, tenho-me dado tempo para fazer as coisas que preciso. Tudo o que senti ao início do ano que me ajudaria imenso a melhorar os meus dias, tenho conseguido manter, as minhas idas ao ginásio, escrever no diário, ir passear ao fim de semana sozinha, fazer algo criativo. São tudo coisas que cada vez mais são vitais para mim e tenho de reservar um espaço na minha vida para elas mesmo que isso signifique dizer que não a outras.

O ginásio tem sido um ponto particularmente importante, é uma boa forma de eu descomprimir ao final do dia e tenho ganho muita energia o que é estranho mas é verdade.

Não comprar livros até ler todos o que tenho em casa

Comprar livros é algo que achava que não seria assim tão difícil de fazer mas que na verdade aparece muitas vezes no dia-a-dia. Vejo recomendações e quero comprar o livro, ou então nas minhas idas às feiras de artigos em segunda mão e sem reparar o impulso de comprar aparece. Sempre fui uma pessoa bastante poupada por isso surpreendeu-me que o impulso da compra aparece tantas vezes quando estamos a falar de livros. Sinto-me contente por ter-me desafiado a fazer isto, definitivamente era algo que precisava.

Melhor feito do que perfeito / Não penses demais

Em termos de perfeccionismo e auto-confiança, é um caminho árduo. Continuo a pensar demasiado, continuo a deixar publicações por escrever no blog porque penso que ninguém quer saber ou que não tenho conhecimento suficiente para falar, continuo a querer “gold stars” das pessoas que me são mais queridas. É um percurso que estou a percorrer e que provavelmente nunca terá fim mas estou a tentar ser melhor. Um passo de cada vez.

Falando em perfeccionismo, temporariamente larguei-o e em Maio finalmente lancei o “Em Segunda Mão”, algo que já estava na minha cabeça há mais que um ano mas por perfeccionismo estava a adiar o seu lançamento. É um directório de lojas que vendem artigos usados. Depois do “A Granel” e de ter visto o quanto ajudava as pessoas, queria lançar este site, principalmente porque comprar em segunda mão é muito mais acessível a todas as pessoas do que comprar a granel, não apenas por falta de lojas como também pelos preços praticados. O logo definitivamente não é a melhor obra de arte de sempre mas tive de lançar com ele mesmo assim. Acreditam que já estava há 6 meses parado por causa do logo? Tive de aceitar e seguir em frente.

Como está o vosso projecto felicidade? Ou se não participaram no projecto, como vão os vosso objectivos para 2018?



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *