Como Evitar Desperdício Alimentar no Teu Dia-a-Dia

by Cath
0 comment

Era um dia normal de trabalho.

Eu e os meus colegas pusemos às nossas coisas na mesa e fomos buscar os nossos tupperwares ao frigorífico.

Pus o meu recipiente de comida a aquecer.

Depois de o tirar, ao levar o recipiente até à mesa onde íamos almoçar, o recipiente de comida queimou-me e deixei-o cair.

Todo o meu almoço no chão.

Fiquei desconsolada, fui a casa, disse que ia almoçar, para poder chorar à vontade. Eis o que pensei na altura: “Aqui eu que não me falta nada a desperdiçar comida, quando há tantas pessoas a morrer à fome. Que estúpida.”

Já dá para entender que me incomoda imenso estragar comida.

Fiquei tão zangada comigo própria mas se tivesse acontecido a outra pessoa tinha perguntado: estás bem? Não te queimaste? Acontece, não te preocupes. Mas em vez disso, gritei comigo própria por ter feito o que fiz. É tão mais fácil sermos maus para nós próprios. Pergunto-me sempre porquê.

Mas estragar comida acontece e conto esta história porque temos de ser amigos de nós próprios e não nos castigar por ter estragado comida. Se estás a tentar reduzir o teu desperdício alimentar, boa! Todos os passos, por mais pequenos que sejam, são importantes e não te deixes sentir mal por tudo o que não fazes.

A vida acontece e acabamos por não tocar naqueles cogumelos que comprámos porque queríamos fazer um risoto. Eventualmente estão tanto tempo no frigorífico que acabam por já não dar para comer e a única solução é deitá-los ao lixo ou compostá-los.

Nem tudo é evitável mas há formas de organizarmos-nos de forma a que prevenir o nosso desperdício de comida, antes que seja tarde demais!

Comprar menos

Se todas as semanas estás a deitar comida fora, significa que estás a comprar mais comida que precisas.

Faz uma experiência: durante um mês compra menos comida que o normal.

Vais ver que não precisas de assim tanta comida.

Ao fazer isto durante um mês vais entender que podes comprar menos comida e que mesmo assim ela é suficiente para o dia-a-dia.

Ao comprar menos, também vais começar a usar mais o que tens na despensa.

Quantas vezes te esqueces das coisas que tens na tua despensa? Talvez muitas que queiras admitir.
Assim, comprar menos vai obrigar-te a usar o que já tens e a descobrir como usar aqueles ingredientes que tens há tanto tempo antes de ir às compras. assim aquilo que estava para acabar a validade, vai-se comer.

Assim, evitas desperdício alimentar de duas formas com apenas uma ação!

Planear refeições

Eu adoro cozinhar mas sabes qual é a coisa que mais odeio?

Decidir o que vou fazer para o jantar num dia de semana.

Às vezes, o dia foi tão cansativo que quero fazer decidir mais nada e não sei o que quero fazer por isso vou comprar algo para que seja rápido e siga.

Sentes o mesmo?

Nestes últimos tempos, tenho planeado as minhas refeições e tem feito uma enorme diferença ao final do dia. Acredito que planear refeições é possível mesmo sendo uma pessoa ocupada, não é preciso ficar um dia inteiro a cozinhar.

Planear as minhas refeições tem melhorado imenso as minhas noites.

Não estou stressada com o que vou cozinhar e não vou comprar outra coisa em vez de usar o que tenho no frigorífico/despensa.

É tão fácil comprar esses ingredientes para fazer uma refeição rápida do que pensar no que tenho em casa e inventar um prato.

Antes, costumava desperdiçar mais comida porque ia ao supermercado ao fim de semana com grandes planos de fazer comida deliciosa e depois durante a semana não tinha vontade nenhuma de cozinhar. Não acontecia sempre mas acontecia vezes o suficiente para que sentisse que podia fazer melhor.

Preparar refeições foi uma grande chave para reduzir este desperdício alimentar.

Acondicionar melhor os ingredientes

Sabias que se guardares uma alface em água podes fazer com que ela dure duas semanas? E se os cogumelos ficarem num saco de papel não se estragam tão rapidamente?

Há diversas formas de acondicionar melhor legumes e fruta para que dure mais tempo.

E isso é possível sem usar plástico. Por isso criei um guia de como conservar frutas e legumes sem plástico.

Fazer com que a tua comida dure mais tempo em tua casa, é uma ótima forma de prevenir desperdício alimentar.

Assim, mesmo que tenhas imprevistos, não estás preocupado com os vegetais que ias cozinhar hoje.

Congelar

Congelar Refeições

Logo que saibas que não vais conseguir comer aquela refeição confeccionada, congela-a imediatamente. Se puseres essa refeição no congelador podes comê-la noutra semana, já não se estraga.

Se preparaste algo durante o fim de semana mas entretanto marcaste dois jantares com que não estavas a contar durante a semana, põe logo essas refeições no congelador.

Congelar refeições pré-feitas permite conservá-las bem e não há nada melhor que saber que quando se chega a casa há algo pronto para comer.

Para descongelar, costumo deixar descongelar no modo de descongelamento do microondas e só depois aqueço a comida. Isso faz com que a textura e o sabor se mantenham, mesmo depois de congelado.

Congelar Fruta e/ou legumes frescos

Podes também congelar verduras se não as conseguires usar antes de estragarem. Basta que os laves e cortes como se os fosses usar e depois basta guardá-los no frigorífico.

Alguns exemplos:

  • Congelar espinafres lavados para depois usar mais tarde num esparregado ou numa sopa.
  • Cortar bananas que estão a ficar demasiado maduras – são muito boas para batidos, pão de banana ou para acompanhamentos de iogurte ao pequeno-almoço.

Para descongelar, gosto de deixá-los no dia anterior no frigorífico para terem tempo para descongelar sem sofrerem um choque. Mas nem sempre tenho tempo e ponho tudo para dentro da panela, congelado e tudo! A viver muito perigosamente eu!

Doar

Se sabes que não vais conseguir usar a comida doa-a antes de ela ficar estragada.

Se vais viajar ou se por algum imprevisto vais comer mais refeições fora de casa, na verdade não interessa a razão! Doa a comida, alguém ficará agradecido.

Doar a quem precisa

Fizeste uma festa de aniversário e sobrou imensa comida, já deste a todos os participantes mas mesmo assim sobrou, o que fazes?

Há várias instituições que aceitam comida e podes procurar uma perto de ti. Pessoalmente, sei que a Refood, que opera em várias cidades do país, aceita comida cozinhada. Essa comida é depois doada aos seus beneficiários.

Assim, em vez de estragar, estás a ajudar pessoas necessitadas.

Doar a família ou amigos

Os meus pais também dão ovos na altura da Primavera quando as galinhas estão a pôr mais ovos. É muito comum, principalmente quem tem quintais, doar excedentes de fruta e legumes aos familiares, amigos e vizinhos. Toda a gente fica feliz e desperdiça-se muito menos comida.

E se não tiveres um quintal mas tens outra comida a mais, não tenhas medo de perguntar se alguém precisa dela. Pode parecer um pouco estranho oferecer farinha (por exemplo) às pessoas mas não te sentes tão melhor por essa pessoa usar algo que se ia estragar em tua casa?

Na cidade, este tipo de trocas parece menos normal mas é tudo mentalidade.

Se começares a fazer isso junto das tuas pessoas, as tuas pessoas vão também fazê-lo com outras pessoas e pouco a pouco este movimento de partilha cresce.

Doar via aplicação OLIO

A aplicação OLIO é uma das melhores aplicações para reduzir o desperdício de comida. É muito simples de usar. Se tens comida para doar, basta adicionar uma foto e pôr uma pequena descrição do que é e onde podes entregar.

Já doei doce de laranja que fiz com esta aplicação e a senhora ficou tão contente que me perguntou se eu queria bolachas maria! O Daniel adora estas bolachas por isso não disse que não. Ambos ficamos satisfeitas, eu por dar o doce que não ia comer, ela por dar as bolachas que estavam na despensa.

Outra vez, a questão da partilha, tão importante para reduzirmos o nosso impacto ambiental.

Depois de ler todas estas dicas, podes ver o que têm em comum.

Evitar desperdício alimentar é pensar um pouco à frente e decidir se vais ou não comer o que se pode estragar e fazer alguma coisa em relação a isso.

Eu continuo a acreditar que comprar menos é a dica mais eficaz. Temos sempre tendência a sobreestimar o que precisamos.

Nesta sociedade, estamos sempre a ser bombardeados com o que não temos e isso faz com que queiramos consumir mais. Quando falamos de consumo, pensa-se imediatamente em fast fashion ou electrónica, e claro que ambos são bastante relevantes para o tópico, mas também temos de ter atenção à comida que compramos.

Tudo o que tens na despensa é necessário?

Já fizeste um inventário de tudo o que tens? Quanto costumas deitar fora todos os anos só em comida que já passou o prazo de validade? Que te esqueceste que estava lá?

Sou culpada disto e nem tenho uma despensa grande. Na verdade, a minha despensa é um armário de cozinha. Isto é algo para irmos trabalhando e que nunca está terminado, só temos de estar conscientes que podemos fazer algumas mudanças no nosso dia-a-dia para evitar tanto desperdício.

Estás pronto para prevenir desperdício alimentar em tua casa?

You may also like

Leave a Comment