Recent Posts

Dia da Terra – Mudar gradualmente para um Planeta Melhor

Dia da Terra – Mudar gradualmente para um Planeta Melhor

Hoje é o “Dia da Terra”, um dia para pensarmos nos nossos hábitos, um dia para pensar no que podemos fazemos melhor no nosso dia-a-dia para ajudar o planeta. Acredito que pouco a pouco as pessoas vão tendo maior consciência do que a poluição está […]

Sacos reutilizáveis feitos com camisas velhas

Sacos reutilizáveis feitos com camisas velhas

Como sabem tenho costurado muito ultimamente, quando digo muito é mais que o normal, muito para mim, mas talvez pouco para pessoas que gostam muito de costurar. Tem-me agradado costurar e criar em geral, tem sido algo fulcral este ano. Desde que comecei a trabalhar, […]

Dia Nacional dos Centros Históricos – Workshop de Ilustração

Dia Nacional dos Centros Históricos – Workshop de Ilustração

Dia Nacional dos Centros Históricos? Já vivo no Porto há 5 anos e ainda não tinha usufruído deste dia, é uma vergonha! Ou estava na Nova Zelândia, ou estava em casa dos meus pais, ou estava preguiçosa… Mas decidi que este ano não iria falhar! Foi na verdade este Sábado.

O que é o dia nacional dos centros históricos?

O Dia Nacional dos Centros Históricos comemora-se anualmente em Março, foi criado em 28 de Março de 1993. Neste dia, os monumentos e outros espaços dos centros históricos estão abertos ao público, que os podem visitar gratuitamente, entrando em contacto com o passado destes locais.

Workshop em curso

Houve uma série de coisas a acontecer mas não fui muito ambiciosa. Idealmente teria ido também a uma visita guiada mas como soube disto muito em cima da hora acabei por não ir. Definitivamente algo a guardar para o ano que vem, embora saiba a história portuguesa, como não sou do Porto, muita história vinda especificamente daqui passou-me ao lado, muitas delas até duvido que tenham sido lecionadas pela minha professora de história do básico.

Um workshop que me saltou imediatamente à vista foi o workshop de ilustração e foi a esse que acabei por ir. Claro que eu, às vezes um bocadinho distraída, não me lembrei imediatamente que se é o dia nacional dos centros históricos, provavelmente o tema seria relacionado com esse dia. Claro que é! O objetivo era contar a história do Porto usando a ilustração.

Felizmente a professora, Karen Lacroix, foi muito paciente comigo e acabei por ter uma experiência espetacular, gostei imenso dela e fiquei curiosa com o seu trabalho. Acabei por fazer algo relacionado com o prato “Bacalhau à Gomes de Sá”, de comida entendo eu 🙂 e ainda por cima enquadrava-se no tema visto que foi um prato inventado no Porto por um comerciante, chamado José Luís Gomes de Sá Júnior, algo que desconhecia até então. Deixo-vos aqui algumas fotos do resultado final:

Resultado final - ilustração

Resultado final - ilustração

Resultado final - ilustração
Resultado final - ilustração

Em termos negativos, cheguei lá às 2 da tarde super preocupada de não haver vaga e só estava lá eu para participar. Quando saí, só estava lá mais uma pessoa, fiquei um pouco triste por não existirem mais pessoas a participar. Teve a chover intermitentemente no Sábado e isso não ajudou a chamar as pessoas suponho eu. Achei interessante haver workshops em vários cantos da cidade mas como estão todas espalhadas muitas pessoas acabam por não saber o que há, o que não há. Acho que estas workshops poderiam ter sido melhor divulgadas, eu própria fiquei a saber da existência das mesmas por mero acaso e a ler o folheto em PDF, acho que eventos separados no Facebook poderiam ser mais apelativos para as pessoas. Sou super apologista de se usar menos o Facebook (principalmente agora com esta polémica) mas a realidade é que em Portugal é a ferramenta mais usada para ver o que está a acontecer perto de nós, e até poderia chamar turistas se existisse, porque o folheto estava apenas em Português.

Workshop ilustração - eu e a professora
Durante o workshop de ilustração – Foto tirada por Porto Lazer

E como última nota, quero mencionar que embora eu todas as semanas vá passear para o centro da cidade, a verdade é que ter ido a este workshop, fez-me conhecer um ponto da cidade, o largo dos Colégios, um sítio que nunca tinha ido, por vezes é bom ver que, mesmo pensando eu que conheço bem a cidade, não a conheço nada. Continua a ter pérolas escondidas, prontas para serem apreciadas por nós.

Vista do largo dos colégios

Vocês tiveram oportunidade de participar nalguma das atividades? Digam-me o que acharam nos comentários! Para o ano quero muito fazer uma das visitas guiadas.

Tudo o que comi no Japão – Parte 1

Tudo o que comi no Japão – Parte 1

Tirei uma foto de quase tudo o que comi no Japão e achei que era algo interessante para partilhar. Adoroooo comida e por vezes era complicado decidir onde ir, tanto sítio por onde escolher! Talvez isto seja um bom guia para quem tiver esse dilema. […]

Artesanato Sem Tema – Episódio 2

Artesanato Sem Tema – Episódio 2

Muitos trabalhos em progresso, nenhum concluído! Vídeo Notas deste episódio Tricot Meias Vanilla “How I Make My Socks” Fio “Merino Land” – Rosarios4 Men’s Interchangeable Scarves – Lorna Miser Fio “Merino Extra” – Valeria di Roma   Costura Saco de cordão com dois tecidos diferentes […]

Costurar cuecas “Acacia”

Costurar cuecas “Acacia”

Quando precisei da máquina de costura dos meus pais há uns tempos atrás, foi para fazer umas cuecas, estava a precisar de algumas e queria fazê-las, sempre me fascinou a ideia de fazer as minhas próprias coisas, desde roupa a comida. Quando cheguei à conclusão que precisava de ir para o arranjo lá desisti da ideia e quando ela voltou decidi focar-me em coisas que seriam mais fáceis para não ficar logo desencorajada. Já sei como sou, muito ambiciosa! Depois tento fazer algo super complicado e acabo por desistir completamente porque me convenço que afinal não sou capaz de fazer nada!

Daí ter decidido começar com projetos mais fáceis, projetos que eu conseguiria fazer para ganhar alguma habilidade na máquina de costura, podem vê-los aqui e aqui. Feito isto, voltei à minha tentativa de costurar as minhas próprias cuecas. Decidi usar um molde já feito em vez de tentar fazer um molde de umas cuecas antigas e segui as instruções à risca, mesmo quando vi que a parte de trás ia ficar enorme. Usei o modelo da Megan Nielsen, chama-se “Acacia” e é de graça para quem se inscreve na newsletter dela, vem com montes de instruções e ela ainda tem uma publicação a explicar passo-a-passo como fazer as cuecas, podem lê-la aqui.

Cuecas trás

E consegui! Tenho umas cuecas super confortáveis que me servem! Fiquei super feliz! Como já disse, elas são enormes, na verdade são perfeitas para aqueles dias de período em que uma pessoa quer andar com algo mais confortável, eu pelo menos sinto muito essa necessidade. Já foram à máquina de lavar e secar e aguentaram bem! Idealmente eu teria usado uma linha diferente, mais próxima da cor do tecido para costurar à volta, mas como era uma tentativa não queria já perder-me nestes detalhes.

Demorou-me 2 noites a fazer estas cuecas.

  • Primeiro dia, passei a cortar o molde e depois passá-lo para o tecido e cortar de acordo com o molde. Depois cosi tudo faltando apenas o elástico. Tive cerca de meia hora a stressar de como ia por o elástico e acabei por ir para a cama
  • Segundo dia, decidi esquecer as perfeições e avançar com os meus instintos. Como o elástico parecia-me ligeiramente maior do que deveria ser (embora tenha usado a mesma medida que o modelo), cortei um pouco do elástico e acabou por ser uma boa decisão. Ficaram mais justas e se não o tivesse feito se calhar teria ficado um bocadinho largo para mim (mas provavelmente dava para as usar na mesma)

Próximos passos? Tentar mudar o molde para ser mais estreito na parte de trás e tentar adicionar renda.

Nunca pensei que iria mostrar a minha roupa interior na Internet mas a verdade é que estou super orgulhosa do resultado e tinha mesmo que partilhar! Já tentaram fazer a vossa roupa interior? Como correu?

Sewing Acacia Panties
Como fazer os próprios sacos reutilizáveis de fruta e legumes

Como fazer os próprios sacos reutilizáveis de fruta e legumes

Em 2017, comecei a usar sacos reutilizáveis com o objetivo de usar menos plástico, é algo fácil de executar e tem um grande impacto no ambiente, quantos sacos de plástico usam por semana? Se comprarem uma grande quantidade de legumes e fruta como eu compro, […]

Artesanato Sem Tema – Episódio 1

Artesanato Sem Tema – Episódio 1

A ideia de lançar um podcast sobre artesanato surgiu há umas três semanas e não pude resistir à tentação. Depois de ver o “Stitched in Sweden” e o “Naná Oliveira” fiquei super entusiasmada com este formato que não conhecia. Tenho algumas dúvidas se isto é […]

Saco de Cordão – Saco para projeto de tricot

Saco de Cordão – Saco para projeto de tricot

A máquina de costura da minha mãe sempre teve problemas. Os meus pais falam muitas vezes do tempo que andaram a pesquisar a melhor máquina que pudessem comprar, como era usada e mesmo assim custava 200€ (há 20 anos atrás), por isso é triste que nunca tenha trabalhado tão bem como eles esperavam. Já foi à reparação várias vezes, e depois de a ver esquecida durante anos lá em casa, decidi que era a minha vez que pagar o conserto. Em Dezembro, fui à PFAFF depois de ter visto montes de recomendações a essa loja num grupo de facebook e agora tenho uma máquina a bombar, pelo menos por agora! Se estão curiosos, a máquina estava com dois problemas: a bobine e a agulha estavam dessincronizadas e o pedal não ficava em cima, paguei cerca de 45€ pela reparação.

Agora a máquina está cá em casa, mesmo sendo um bocadinho complicado tê-la aqui, não há muito espaço para ela para ser sincera. No fim de semana passado decidi seguir estas instruções e fazer-me um saco de cordão com forro. Demorei cerca de 3 horas a fazer isto, incluindo cortar os tecidos. Se tiverem experiência acho que isto deve ser sempre a andar, eu tive dificuldade especialmente no corte dos tecidos porque não tenho ferramentas especiais para perceber se estou a cortar direito ou não.

Saco de cordão com forro

Usei um tecido um bocado grosso, era um que a minha mãe tinha lá por casa, e acabei por conseguir por apenas um dos “cordões” de tecido que fiz, por isso tenham atenção a isso para que isso não vos aconteça.

O saco tinha como principal objetivo ser usado como saco para projetos de tricot e posso já dizer que já está a ser usado como tal. Está neste momento a guardar as meias que estou a tricotar para o meu irmão.

Vou fazer mais duas destas para praticar mais, os sacos são sempre úteis e são só linhas direitas por isso espetacular para uma iniciante como eu. Tenho também algumas coisas planeadas que me parecem relativamente simples para eu fazer, e logo que estejam concluídas irei partilhar com vocês.

Se tiverem sugestões de coisas simples e úteis (ser útil é super importante para mim) para costurar, escrevam-nas nos comentários, estou curiosa para as ler!

Projecto Felicidade 2018 – Janeiro

Projecto Felicidade 2018 – Janeiro

Janeiro, o mês do recomeço, é este mês que vou começar a ser esta pessoa perfeita. Infelizmente nunca é bem assim, não é? Muitas vezes Janeiro começa com entusiasmo e acaba com aceitação. Aceitar que não somos perfeitos, que provavelmente tudo o que tínhamos planeado […]