Recent Posts

Artesanato Sem Tema – Episódio 5

Artesanato Sem Tema – Episódio 5

Vídeo Notas deste episódio Tricot Meias Vanilla “How I Make My Socks” – Susan B. Anderson Fio “Merino Land” – Rosários 4 Cascata – Filipa Carneiro Fio “Alfama” – Rosários 4 Ilene Bag – Hannah Mason Fio “Ricolini” – Tricots Brancal   Podcasts Meyas podcast

10 Utensílios de Cozinha para levar quando ficares num ApartHotel

10 Utensílios de Cozinha para levar quando ficares num ApartHotel

Cheguei ao Chile a semana passada e penso que é uma óptima oportunidade para partilhar convosco alguns items de cozinha que trago sempre que viajo em trabalho. Gosto de cozinhar e comer comida caseira e tenho sorte em ficar em aparthotels quando viajo em trabalho. […]

Projecto Felicidade 2018 – Rever o Ano

Projecto Felicidade 2018 – Rever o Ano

Mais um ano espreita e gosto de reflectir o que aconteceu, pronta para fechar o livro deste ano. Irei falar nesta publicação do “Projecto Felicidade” mas aproveito para partilhar convosco algo que já faço há três anos: um pdf cheio de sugestões do que correu bem este ano e o que poderia ter corrido melhor, chama-se “Unravel your year” da Susannah Conway. Não costumo imprimir o PDF mas adoro escrever no meu diário cada um dos pontos, como é algo um pouco mais privado não vou partilhar o que escrevi mas recomendo vivamente a que escrevam o bom e o mau deste ano e o que querem para o futuro.

Todos anos olho para trás e é incrível quão simples é para mim ignorar todas as minhas conquistas. “Este ano não fiz grande coisa”, é o que penso sempre antes de começar a pensar e escrever tudinho, eu conquistei muito, não deveria estar surpreendida. Porquê que sou tão má para mim mesma? É algo definitivamente bem enraizado em mim por isso será sempre algo a melhorar. Bem e agora sim, vamos lá ao projecto felicidade. Vou seguir as categorias e discutir um pouco cada uma delas. Deixarei os objectivos de cada uma das categorias para que tenham contexto caso não tenham lido a publicação inicial.

Casa/Organização (Janeiro)

  • Completar o “January Cure”
  • Arrumar recibos uma vez por semana (continuar isto pelo ano inteiro)
  • Não deixar acumular roupa para passar a ferro mais que duas semanas (continuar isto pelo ano inteiro)
  • Vender o que posso no OLX

Não fiz nada desta lista, pelo menos não conscientemente, não limpei a casa a fundo num só mês, não parei de acumular roupa para passar a ferro e continuo com os meus recibos todos desorganizados. No entanto, uma coisa é certa tenho feito um esforço para me contentar com a desorganização da casa e não estar sempre a dizer mal de mim porque a casa está mais desarrumada numa semana em que cheguei todos os dias tarde do trabalho. Isso é um ponto positivo que eu sou a primeira a criticar-me a mim própria.

Relações Interpessoais

  • Encontro com o Daniel 1 vez por mês
  • Planear e ir em duas viagens com os meus amigos
  • Parar de esperar “gold stars” tanto da minha família como do Daniel

Penso que eu e o Daniel não fizemos um encontro por mês durante este ano, principalmente nos meses mais frios, temos sempre tendência a ficar por casa porque também não gostamos muito de ir passear para o shopping. E a verdade é que somos muito pessoas caseiras, fizemos alguns dias especiais e também fomos passear para Sintra no nosso aniversário de namoro (fizemos 5 anos!) e foi espetacularmente romântico mesmo com a chuva.

Fiz duas viagens com os meus amigos: uma a Madrid e outra ao Algarve, ambas completamente diferentes mas muito especiais.

Esperar “gold stars”, foi difícil e continua a ser difícil, há dias que não é mas outros que é tão inerente a mim que nem reparo que o estou a fazer. Tento estar mais consciente disto mas ainda muito trabalho aqui para isto.

Auto-confiança

  • Publicar o post no blog mesmo que não esteja perfeito
  • Parar de dizer a mim mesma “não és boa suficiente para fazer isto” e dizer uma frase positiva no lugar desta
  • Falar, sem medo de críticas, dos meus projetos pessoais e do que penso
  • Seguir mais os meus instintos, mesmo que isso possa desiludir outras pessoas

Este é definitivamente o meu calcanhar de Aquiles, este meu medo irracional de falar no que penso, em dizer coisas que penso que toda a gente sabe, muitas destas coisas por vezes fazem com que eu não poste a publicação – porque hei-de falar de um tema que todos já falaram? Mas a minha opinião interessa só tenho de convencer o meu cérebro a aceitar isso. Este ano sinto que melhorei um bocadinho, enfrentei algumas coisas que nunca pensei que iria enfrentar no início deste ano e por isso estou agradecida. No entanto, sei que isto será sempre um ponto que tenha constantemente de crescer, até que, as opiniões dos outros não me façam duvidar tanto das minhas.

Criar

  • Trabalhar em algo criativo pelo menos uma vez por semana (tricotar, costurar, projetos de casa, etc.)
  • Fazer sabão em casa

Este ano foi muito criativo, fiz muita coisa e acho que isso contribuiu em parte para um ano melhor. Necessito mesmo de fazer coisas mais criativas à medida que o meu trabalho vai ficando cada vez mais burocrático. Até criei um podcast para falar um pouco do que crio, se ainda não conhecem vão dar uma vista de olhos.
E sim! Fiz sabão em casa! Falta-me apenas escrever uma publicação sobre isto.

Eu/Energia

  • Dar uma volta sozinha ou ir para a biblioteca ao fim de semana
  • Fazer uma mini viagem sozinha
  • Voltar a escrever frequentemente no meu diário (pelo menos uma vez por semana)
  • Ir ao ginásio 2x por semana
  • Ler 20 livros
  • Não comprar livros até ler todos o que tenho em casa

Este ano foi mesmo tentar trabalhar mais em mim mesma, em estar mais satisfeita com aquilo que tenho (não me falta nada e mesmo assim considero-me um pouco ingrata) e ainda não estou pronta para partilhar mais aqui no blog mas tenho feito imensas mudanças que me têm feito aceitar-me mais a mim mesma. Obrigada 2018 por isto! Era o que precisava. Fui dar uma volta quando estava ansiosa, respirar ar, retirar energia do meu cérebro, escrevi no meu diário quando precisava, talvez não uma vez por semana mas tentei usar esta ferramenta mais vezes e noto uma diferença, escrever no papel ajuda-me e muito.

Não fiz uma mini viagem sozinha, talvez fique para 2019, não prioritizei isto.

Embora não tenha lido 20 livros, talvez porque dei mais importância a criar este ano, consegui resistir a comprar qualquer tipo de livros. Foi interessante ver como eu que me considero uma poupada não resisto a livros, falei um pouco disso nesta publicação. Quero continuar a fazer este desafio mas talvez não tão restrito visto que tenho muita coisa por ler em casa, quero apenas ter a possibilidade de comprar um livro de alguém que admire muito e que queira apoiar sem ter uma restrição tão grande como “não comprar livros”.

Ir ao ginásio duas vezes por semana é uma das resoluções que cumpri e que me sinto super orgulhosa! Falhei muito poucas vezes (diria que no máximo 7! 7 em 52 não é maravilhoso? e sempre com um motivo válido, nunca foi por preguiça. Ter decidido ir apenas duas vezes por semana foi a melhor decisão que fiz. Quero-vos contar tudo numa publicação separada mas chegou a um certo ponto que falhar estava fora de questão porque já tinha conseguido ir duas vezes por semana até àquele ponto.

Sair da minha zona de conforto

  • Ir a um encontro estilo meetup de algum tema que me interesse mesmo que as pessoas possam ser intimidantes. Ideias: Porto International Book Club, Tricotadeiras do Porto…
  • Partilhar o meu “Hapiness Project” no grupo de Facebook e no blog

Fui a encontros de tricô e gostei bastante, fui até duas vezes a um feito na Ovelha Negra, sinto-me bastante feliz por ter decidido fazer isso.

Auto-conhecimento (Outubro)

  • Reavaliar os meus valores – no trabalho e na vida. Entender se estou em concordância com os meus valores

Não fiz este trabalho em Outubro, apesar de sentir que tive este ano inteiro a tentar conhecer-me mais, entender o que preciso para estar em paz interior, o que preciso para viver mais a minha vida de acordo com os meus valores e acreditar mais nos meus instintos. Todas estas categorias ligam-se umas às outras na verdade.

Projetos pessoais

  • Escrever pelo menos uma vez por semana no blog
  • Continuar a encontrar lojas que vendem a granel no comércio tradicional
  • Sempre que tiver uma ideia, escrever todos os detalhes sobre ela para que não me consuma totalmente se não tiver tempo (ou razão) para pegar nela
  • Vender todos os produtos de ponto de cruz que foram feitos há 7 anos atrás no Etsy

Criei o “Em Segunda Mão”, um projeto muito parecido com o “A Granel”, uma forma de encontrar lojas que vendem em segunda mão e comprar usado é algo em que acredito imenso e é uma das coisas que quero falar mais no blog.

Não escrevi tanto como queria no blog nem vendi o que tinha para vender no Etsy, embora tenha tentado vender a verdade é que não fiz qualquer marketing e não me empenhei por isso não é de admirar que não tenha tido vendas. Não era a altura certa, está tudo bem.

Obrigada por terem ficado desse lado até ao fim da publicação, muito para dizer!

Para quem estiver curioso de ver como é o que o “projecto felicidade” correu para outras pessoas, ouçam o episódio 70 do Officinalis em que a Claúdia entrevista 3 pessoas sobre o seu ano com este projecto. É muito interessante.

E com isto, deixo-vos por hoje, já estou na cozinha desde manhãzinha a preparar tudo e vou pôr agora o pão no forno e levar tudo para festejar a passagem de ano. Desejo-vos um ótimo início de 2019.

Workshop de Sapataria Artesanal

Workshop de Sapataria Artesanal

Descobri este workshop através de um anúncio no facebook. Normalmente não dou muita atenção a anúncios, no entanto este despertou-me a curiosidade. Já devem saber que me interessa muito fazer as coisas do inicio, desde fazer pão, tricotar, costurar, etc. Não há nada mais divertido […]

Artesanato Sem Tema – Episódio 4

Artesanato Sem Tema – Episódio 4

Vídeo Notas deste episódio Tricot Men’s Interchangeable Scarves – Lorna Miser Fio “Merino Extra” – Valeria di Roma Top Cascata – Filipa Carneiro Fio “Alfama” – Rosários 4 Compras Fio “Bijou” – Rosários 4 Música: https://www.bensound.com

Olá 27!

Olá 27!

Hoje é o meu aniversário. Já há alguns anos que não me sentia assim tão entusiasmada pelo meu aniversário. Quando estava fora do país, na Nova Zelândia e no Chile fazia-me falta estar com a minha família e os meus amigos. Sentia-me completamente deprimida e abatida. Para ser sincera, penso que o único ano em que não chorei foi o primeiro, ainda estava feliz de estar na Nova Zelândia pela primeira vez. Depois disso o meu aniversário era apenas um dia em que eu gostava de atormentar-me, não conscientemente mas era doloroso.

E até é “adulto” dizer: “ah eu não ligo muito ao meu aniversário”, “o meu aniversário é como um dia qualquer” e eventualmente comecei a absorver isso, e a dizer isso também. Festejar o meu aniversário como adulta parecia infantil. Mas ao dizer isto, não só estou a menosprezar o dia do meu nascimento, também estou a passar isso para as outras pessoas, se eu não ligo muito ao meu aniversário porque haverão elas de me fazer uma surpresa ou estar mais entusiasmadas com o meu aniversário?

E intuitivamente este ano visionei-o diferente. Este ano, embora vá trabalhar hoje, vou levar bolo e limonada com gás natural para o trabalho. Passei a noite toda ontem a fazer bolo, fiz dois na verdade, iguais mas mesmo assim levaram tempo. A limonada fiz-la no Sábado para estar pronta hoje. Ontem convidei as pessoas com quem me dou melhor no trabalho para irmos todos almoçar a algum lado perto. Amanhã vou para Paris com os meus pais e o meu irmão para estarmos todos juntos e dar a oportunidade a eles para visitarem o país em que viveram durante tantos anos pela primeira vez desde que voltaram. Eu já fui a Paris 2 vezes desde que saímos de França mas eles nunca. Vamos-nos divertir. Quando voltar farei um brunch com os meus amigos visto que hoje vou-me deitar cedinho para o voo de amanhã. Não será o melhor dia do mundo, principalmente porque tenho que trabalhar, no entanto tenho pessoas de quem gosto muito no trabalho e passá-lo com elas mesmo que seja em contexto de trabalho será bom.

E só com isto já me sinto mais feliz, não estou a pensar que estou a chegar aos 30, não estou a pensar em todas as coisas que preciso de fazer, estou apenas a pensar em aproveitar este dia. E estou pronta para abraçar os 27! Os 26 foram bastante duros, não posso dizer que tenha acontecido nada propriamente de mau mas tenho lutado muito internamente com os meus demónios interiores e lentamente tenho-me sentido melhor e estar um ano mais velha não me está a deixar ansiosa o que é um feito.

Se o vosso aniversário é importante para vocês digam-nos ao Mundo, ninguém vai adivinhar. Sejam bons para vocês próprios!

Vindimas pela primeira vez

Vindimas pela primeira vez

No Sábado passado tive a oportunidade de conhecer o processo das vindimas. A mãe do Daniel costuma fazer vinho todos os anos e fomos ajudar. Antigamente, o meu avô fazia vinho e azeite, era o ganha-pão da família. Ele faleceu quando eu era pequena, demasiado […]

Preparar a semana na cozinha

Preparar a semana na cozinha

Adoro cozinhar, mas às vezes cozinhar stressa-me. Não gosto particularmente de cozinhar durante a semana, por vezes (quase todos os dias ultimamente) não tenho muita paciência para estar na cozinha, quero aproveitar ao máximo as horas antes de ir dormir. Vai em marés na verdade, […]

5 formas de usar cascas de cenoura

5 formas de usar cascas de cenoura

Tenho a missão eterna de reduzir o meu desperdício na cozinha, especialmente cascas, aquelas coisas mais comuns de pormos para o lixo. Como vivo num apartamento e não faço compostagem, gosto de tentar utilizar tudo até ao máximo mas continuando a comer comida deliciosa. Quando estou em casa dos meus pais, este tipo de problemas não existe porque os restos de legumes e fruta vão para as galinhas, não é preciso inventar muito. Mas não me estou a queixar! Como alguém que adora inventar na cozinha, ter cascas para usar é só mais uma desculpa para andar a magicar na cozinha.

As cascas de cenoura são as cascas mais fáceis de usar, espero que esta publicação sirva de inspiração para que as gastem na cozinha!

 

Não descascar cenouras

Vou começar com a mais simples. Eu sei que o objetivo é mostrar formas de usar cascas de cenoura mas mesmo assim acho pertinente mencionar isto: não precisam de descascar cenouras!

Confesso que raramente descasco cenouras agora, nem para bolo de cenoura, poupa tempo na cozinha. Depois de uma boa esfregadela (uso as minhas mãos, mas se tiverem uma escova de legumes usem-na) estão boas. Prometo que o sabor não muda drasticamente, especialmente quando estão cozidas. Há uma pequena diferença de sabor a comê-las cruas mas desafio-vos a experimentarem. Se não gostarem, tenho montes de alternativas abaixo!

 

Fazer caldo de legumes

Podem fazer caldo de legumes com cascas de cenoura, cebola, parte da raiz do alho francês, etc. Guardem tudo no congelador até terem suficiente para fazer o caldo e quando estiverem preparados, basta deixar que ferva e diminuir para mínimo e deixar cozer durante uma hora. No fim terão um caldo de legumes saboroso sem aditivos prejudiciais à saúde.

 

Fritar cascas de cenoura

Super viciante e não demora muito tempo. Basta aquecer o forno a 200ºC, misturar as cascas com o vosso tempero favorito e azeite (meia colher de sopa por uma chávena de cascas) e espalhá-las num tabuleiro e pô-las no forno cerca de 10 minutos. Evitem encher demasiado o tabuleiro para assegurar que fiquem bastante estaladiças.

 

Incorporar em batidos

Adicionar as cascas de cenoura aos batidos tem duas vantagens: mais nutrientes e se não forem fãs do sabor da casca, um batido esconde o sabor. Adicionem ⅓ de chávena ao vosso batido favorito. Cenoura combina muito bem com ananás, laranja e beterraba.

 

Juntar aos salteados

Adoro salteados, é algo fácil de fazer e super bom. Adicionar as cascas é uma boa forma de dar um toque interessante ao salteado. Se não quiserem ter grandes pedaços no meio do salteado podem simplesmente cortar às tiras fininhas.

 

Bonus: Pesto de casca de cenoura

Não experimentei esta receita mas vi-a no The Kitchn e não pude deixar de partilhar: pesto de casca de cenoura! O quê? Estou curiosa! Até sou capaz de descascar mais cenouras para ter quantidade suficiente para fazer isto, depois atualizo para dizer como correu.

Qual é a vossa forma preferida de usar cascas de cenoura?

Última Semana – Agosto Desafio Despensa

Última Semana – Agosto Desafio Despensa

O desafio despensa de Agosto está oficialmente terminado! Foi mesmo um desafio e acho que o vou continuar até que os ingredientes mais difíceis de usar acabem. O que comi nesta última semana? Comi muitas vezes fora esta semana o que não ajudou a tirar […]