Recent Posts

Artesanato Sem Tema – Episódio 4

Artesanato Sem Tema – Episódio 4

Vídeo Notas deste episódio Tricot Men’s Interchangeable Scarves – Lorna Miser Fio “Merino Extra” – Valeria di Roma Top Cascata – Filipa Carneiro Fio “Alfama” – Rosários 4 Compras Fio “Bijou” – Rosários 4 Música: https://www.bensound.com

Olá 27!

Olá 27!

Hoje é o meu aniversário. Já há alguns anos que não me sentia assim tão entusiasmada pelo meu aniversário. Quando estava fora do país, na Nova Zelândia e no Chile fazia-me falta estar com a minha família e os meus amigos. Sentia-me completamente deprimida e […]

Vindimas pela primeira vez

Vindimas pela primeira vez

No Sábado passado tive a oportunidade de conhecer o processo das vindimas. A mãe do Daniel costuma fazer vinho todos os anos e fomos ajudar.

Antigamente, o meu avô fazia vinho e azeite, era o ganha-pão da família. Ele faleceu quando eu era pequena, demasiado pequena para querer saber como se faz vinho e azeite. Conhecer este processo não foi só incrível pelo dia maravilhoso e pelo convívio, como também me senti mais próxima dele.

Começámos por colher as uvas, tirar os cachos cheios de uvas sumarentas, uvas de forma perfeita como berlindes. Por vezes parávamos e admirávamos quão esplendo era o cacho que tínhamos acabado de tirar da sepa. (Tenho pena de não ter mais fotos mas se tivesse tirado mais fotos tinha trabalhado menos hahaha)

Vessel full of grapes

Por volta das duas da tarde, parámos e almoçámos, já quase todas as uvas dentro da dorna. A dorna estava até cima. Ao que parece já há algum tempo não havia tanta uva, até nisso tive sorte.

Stomping on grapes

De barriga cheia, a mãe do Daniel e eu fomos para cima das uvas calcá-las enquanto o tio do Daniel e o Daniel apanhavam o resto das uvas que estavam mais fora de alcance e que precisavam de um escadote. Quando terminaram, fizeram-nos companhia e estivemos todos à conversa enquanto nós as duas continuávamos a pisar as uvas. Penso que ainda tivemos lá duas horas. Eis o resultado final:

Grapes turned into liquid

As uvas brancas eram mais duras o que tornou mais dificil pisá-las, fomos amassando algumas com as mãos para ficar tudo. O tio do Daniel, no dia seguinte, foi para lá de manhã pisar as uvas mais um bocado.

E agora que passou uma semana, a mãe do Daniel já tratou de por tudo numa vasilha para a sua segunda fermentação. A natureza é maravilhosa mas é preciso ser paciente, aprende-se a ter muita paciência na aldeia. Tudo tem o seu processo, tudo tem o seu tempo. Se formos pacientes, seremos recompensados.

Não sou muito apreciadora de vinho, no entanto, aprecio beber um pouco deste vinho caseiro que a mãe do Daniel tem. Para o ano, provarei vinho que ajudei a fazer, feito de cachos que tirei, uvas esmagadas pelos meus próprios pés. Estou ansiosa, mal posso esperar! Infelizmente, o meu avô não o poderá provar comigo mas estará no meu pensamento quando provar o primeiro vinho que ajudei a fazer.

Já fizeram vindimas? Como foi?

Preparar a semana na cozinha

Preparar a semana na cozinha

Adoro cozinhar, mas às vezes cozinhar stressa-me. Não gosto particularmente de cozinhar durante a semana, por vezes (quase todos os dias ultimamente) não tenho muita paciência para estar na cozinha, quero aproveitar ao máximo as horas antes de ir dormir. Vai em marés na verdade, […]

5 formas de usar cascas de cenoura

5 formas de usar cascas de cenoura

Tenho a missão eterna de reduzir o meu desperdício na cozinha, especialmente cascas, aquelas coisas mais comuns de pormos para o lixo. Como vivo num apartamento e não faço compostagem, gosto de tentar utilizar tudo até ao máximo mas continuando a comer comida deliciosa. Quando […]

Última Semana – Agosto Desafio Despensa

Última Semana – Agosto Desafio Despensa

O desafio despensa de Agosto está oficialmente terminado! Foi mesmo um desafio e acho que o vou continuar até que os ingredientes mais difíceis de usar acabem.

O que comi nesta última semana?

Comi muitas vezes fora esta semana o que não ajudou a tirar coisas da despensa. No entanto, o Daniel não foi duas desas vezes e comeu uma costeleta de porco que já estava no congelador há algum tempo. Na outra vez, fritou uns rissóis de camarão que eu fiz com a minha mãe no inicio do ano.

Domingo usei o último pedaço de courgette para fazer algo que adoro: um legume qualquer + pedaços de peito de frango com molho de soja servido com arroz. Finalmente toda a courgette foi gasta, aleluia 🙂

Depois do sucesso das barrinhas de granola da terceira semana, decidi experimentar outra receita da Minimalist Baker: Bolonhesa de grão de bico, foto acima. Estava bom, usei molho de tomate que estava congelado e finalmente abri o pacote de levedura de cerveja que comprei há três meses atrás. Não tinha cenouras por isso não as incluí e substituí o panko por levedura de cerveja. Tenho tido curiosidade para experimentar cozinhar com levedura de cerveja há anos mas nunca experimentei até agora, gostei bastante do sabor. Em relação à receita, está aprovada, diria que sabe demasiado a tomate, acho que com molho caseiro isto não seria um problema, mas com molho de compra fica muito intenso. No final adicionei um pouco de vinho e água para ficar com um sabor mais subtil.

Durante a semana comprámos salmão e comemos com puré (comprado também) e feijão verde que a minha mãe deu. Isto deu três refeições para cada um de nós por isso foi bom para não passar tanto tempo na cozinha.

Na Quinta, fizemos pizza com dois bocados de massa de pizza que estavam no congelador. Usei mais uma vez o molho de tomate congelado.

Queria ter feito algum tipo de bolo para gastar o cacau em pó que tenho na despensa mas honestamente não tive paciência para o fazer.

Pensando um pouco, fui ambiciosa, gastar tudo o que tinha na despensa num mês? Não era impossível visto que a minha despensa é apenas um armário, no entanto requer algum planeamento e não é muito fácil quando se está a trabalhar até tarde.

Ainda assim, foi uma experiência muito positiva, quantas refeições fiz para usar aquela courgette toda? Imensas! Também usei alguns pacotes que estavam lá há anos.

Qual é o ingrediente que têm na despensa que têm sido difícil de usar? Eu diria que para mim é wakame!

Semana 3 – Agosto Desafio Despensa

Semana 3 – Agosto Desafio Despensa

Finalmente gastei um pouco de wakame! Em cima foto do que fiz no Sábado, usei dois ossos do peito de frango (que ainda tinha alguma carne) e cozinhei para fazer um caldo. Ao mesmo tempo, adicionei 3 colheres de wakame em água. Comecei a fazer […]

Semana 2 – Agosto Desafio Despensa

Semana 2 – Agosto Desafio Despensa

Estava claro para mim que esta semana seria um bocadinho mais complicada para seguir o desafio, principalmente porque sabia que ia passar o fim de semana a casa dos meus pais. Fez logo com que eu perdesse muito tempo de cozinha mas no entanto foi […]

Semana 1 – Agosto Desafio Despensa

Semana 1 – Agosto Desafio Despensa

A primeira semana do desafio começou com um calor infernal. Este calor é simplesmente horrível para mim, porque me custa a dormir e a fazer alguma coisa. Felizmente as temperaturas já baixaram e já tenho conseguido dormir muito melhor.

O que comi nesta semana do desafio?

Cubos de caril congelados

Tinha estes cubos de molho de caril no congelador e fiz um caril de frango (foto do resultado final acima!), gostamos bastante de caril mas não tenho o hábito de comprar cada especiaria à parte. Uso uma pasta da marca Patak’s que vem um frasco de vidro, e comprei o frasco na Flor D’Açafrão. Congelei tudo em cubinhos e tem sido maravilhoso, é delicioso e não dá muito trabalho. Estes eram os últimos, às vezes esqueço-me que eles existem, mas menos uma coisa no congelador! Assim, fiz caril de frango e adicionei meia courgette gigante para um toque de legumes. Tive no entanto de comprar natas para fazer esta refeição, mas valeu a pena porque ainda deu para fazer mais refeições!

Como sobrou imenso molho, dividi o molho para 2 recipientes e pus no frigorífico. No dia seguinte, cortei uma courgette gigante cortei aos pedacinhos e salteei esses pedaços em azeite. No fim, adicionei uma lata de grão de bico. Esta brincadeira deu 2 refeições mais um bocadinho que acabei por comer como acompanhamento de outra refeições. Quando a comida arrefeceu, adicionei a courgette e grão de bico aos 2 recipientes e espectáculo: caril vegetariano 🙂 Infelizmente não tenho foto desta esqueci-me! Mas estava mesmo muito bom.

Courgette com sementes de girassol e ovo

Um dia que vim almoçar a casa, também fiz algo super rápido, courgette salteada com um ovo por cima e farinha/sementes de girassol, digo farinha porque muita das sementes já estavam esmagada. A embalagem foi à vida e a refeição deixou-me super cheia!

Quando o calor começou a apertar mais, as nossas refeições convergiram em coisas muito simples que não implicavam estar muito tempo na cozinha. Por exemplo, bife de peru na frigideira com uma salada para acompanhar. Nas saladas tenho posto a couve roxa que já está no frigorífico há 2 semanas, e hoje vou comer no almoço o resto que falta (que já tive a cortar no Domingo). Também tenho usado cenouras que já estão lá há muito tempo, mas que desde que aprendi o truque de pôr as cenouras em água no frigorífico elas têm durado imenso tempo, não estou tão preocupada com essas. Comprei tomates para estas saladas visto que o Daniel só gosta de salada de tomate e eu aproveitei e adicionei à minha salada tomates também.

Panquecas e topping

Sem vontade de sair no fim de semana, também fizemos panquecas para não ir comprar pão, aproveitei para usar um pouco de um açúcar de maçã e canela que comprei no Japão, sinceramente não sei como o vou gastar todo, em Dezembro acaba a validade, acho que vou ter de dar a alguém. A embalagem é super fofa não acham? Acho que foi por isso maioritariamente que comprei, claro que como sei ler um pouco de Japonês sabia que provavelmente ia gostar do topping, mas a embalagem é super fofinha.

Pimentos rugosos e refeição final

No Domingo, também usei 2 pimentos que estavam rugosos no frigorífico, cortei tudo às fatias e refoguei-os com cebola também cortadas às fatias e adicionei 2 peitos de frango cortado aos cubos. Cozi feijão verde que a minha mãe me tinha dado à parte e no fim juntei os dois. Ficou bastante bom.

Ontem cheguei do ginásio e descongelei uma sopa que tinha feito há algum tempo, jantar rápido e saudável com o bónus de ajudar a limpar o congelador, podem ver como fazer esta sopa no meu Instagram! Está gravado nas minhas stories. Mesmo depois de congelada estava muito saborosa.

E com isto desta semana que passou é tudo! Ainda tenho courgette para gastar e com o calor que teve não fiz nada para gastar o resto. Para além disso, este fim de semana vou a casa dos meus pais. Provavelmente para evitar que estrague vou ralá-la e congelá-la, vamos ver.

Alguém a participar? O que cozinharam esta semana?

Agosto – Desafio Despensa

Agosto – Desafio Despensa

Não tenho um congelador grande nem muito espaço para ingredientes mas tenho reparado que tenho muitas coisas por usar, e desafiar-me a mim própria seria uma boa forma de comer tudo o que tenho na cozinha. Tenho regras muito pouco restritas para este desafio porque […]