Como sobreviver a um voo de longa duração

Como sobreviver a um voo de longa duração

Voos de longa duração são difíceis. Se forem como eu, o primeiro é super fácil, estarão super entusiasmados porque é algo completamente novo. Mas depois de alguns voos destes, estar num voo durante tantas horas é complicado. É assim que me sinto depois de ter viajado em trabalho várias vezes para Auckland, Nova Zelândia. A forma mais rápida de chegar lá do Porto são 32h!

Por isso agora só desejo sobreviver o voo e hoje vou partilhar o que tem me ajudado a fazê-lo.

Trazer roupas confortáveis e quentes

Me trying to sleep in airport

Roupas confortáveis, é óbvio certo? Se vamos estar sentados tanto tempo, temos de tentar ficar o mais confortáveis possível.

Vou-vos contar uma história que explica o porquê de eu recomendar roupas quentes: a primeira vez que voei para a Nova Zelândia, pensei: Vou levar uma saia, estarei mais confortável pois posso estar à vontade. NUNCA MAIS. Mesmo com o cobertor que a companhia me deu, estava cheia de frio durante quase toda a viagem. Podem ver na foto quão gelada me sentia à espera do voo de conexão.

E agora trago sempre muitas camadas para o avião, a temperatura varia imenso durante o voo, especialmente quando é altura de comer. Costumo trazer uma camisola justa quente, umas calças de fato de treino, um casaquinho de malha fino e uma camisola quente com capuz.

Ir para o voo com fome

Food in airplane
No voo que saía do Japão, maior parte das refeições não têm este bom aspecto!

Esta é a dica mais estranha desta publicação mas é a que funciona melhor comigo! Sempre tive dificuldade, desde pequena, de dormir em sítios que não fossem a minha cama e isto ajuda-me a entrar em modo de sono.

Uma hora depois da descolagem, costumam servir a primeira refeição do voo e como estou super esfomeada quando termino de comer, tenho a barriguinha cheia e estou pronta para uma sesta (estar quente também é super importante aqui).

Acredito verdadeiramente que se deve tentar dormir o que se pode nos aviões, mesmo que isso não coincida com o fuso horário do país destino. Podem argumentar que é melhor apenas dormir quando é noite no país para onde vão, mas a verdade é que os nossos corpos não estão preparados para estas mudanças radicais e estas viagens fazem com que fiquem mais fracos. É melhor dormir quando conseguirmos para ajudar o corpo a recuperar.

Trazer fones

Airplane headphones

O Daniel é que descobriu esta. Todos os fones que dão no avião são maus, mesmo de companhias melhores. Numa das nossas viagens, o meu namorado trouxe os fones dele (Sennheiser HD 429) e é espectacular.

A paz que se sente, não ouvir o barulho que o avião faz e poder conseguir ouvir o som do filme que se está a ver em condições. Considero-me boa em Inglês mas não consigo ouvir Inglês muito bem com os fones gratuitos, maior parte das vezes tenho de me restringir com os filmes que têm legendas. Trazendo os próprios fones, o problema desapareceu! Os fones que ele tem nem têm aquele “noise cancelling” mas já são suficientes para bloquear um pouco o som. Honestamente acho que não é necessário uns fones topo de gama, o importante é mesmo que bloqueiem um pouco o som.

Usar meias de compressão

Quando comecei estas viagens, estar sentada todas estas horas fazia-me doer as pernas mas não tanto como doem agora.

Recomendo que usem meias de compressão porque irá diminuir o inchaço das pernas e melhorar a circulação das mesmas. Infelizmente já tenho imensas micro-varizes nas minhas pernas por não ter começado logo a usar estas meias, por isso se tiverem oportunidade comprem. Se já estou assim, e tenho apenas 26 anos, nem quero imaginar como vão ser as minhas pernas daqui a uns anos, mas não vamos pensar muito nisso, já passou não posso voltar atrás.

Ter calma

Airport panel
In Auckland airport, they advise you to relax

Estes voos podem ser stressantes, por isso façam o que precisarem para relaxar. Eu agora só vejo filmes cómicos no avião, aqueles que parecem tão estúpidos que provavelmente nunca os vou ver em casa. Antes via filmes mais dramáticos, daqueles que fazem chorar (e eu costumo chorar muito em filmes), e faziam com que eu ficasse deprimida no avião, ó meu deus ainda faltam 7h, como vou aguentar isto, esse tipo de pensamentos. Agora faço aquilo que me deixa feliz e sem pensar muito.

Recomendações adicionais

Airport

Para pessoas mais baixas

Eu tenho 1.61m e costumo precisar de um apoio de pés depois de 4h de viagem, começa a ficar desconfortável não ter um sítio para pousar os pés. Ao contrário dos voos mais pequenos, os voos de longa duração nunca têm apoio de pés.

Em vez de por a mala de cabine na bagageira, por a mala à frente dos pés para que possa ser usado como apoio de pés, foi um truque que arranjei para conseguir descansar as pernas.

Sei que existem apoios de pés que dão para encher mas não tentei nenhum deles e isto é a minha alternativa sem gastar um tostão.

Para pessoas mais altas

Escolher o assento do corredor ou da janela – os dois têm mais espaço para as pernas. No corredor dá para por os joelhos para o corredor e à janela, dá para por os joelhos no espaço entre o assento e a janela.

O meu namorado tem 1.86m e em algumas companhias (por exemplo, a Lufthansa) os joelhos dele estão literalmente a tocar o assento à sua frente, isso significa que ele praticamente não se consegue mexer. Obviamente que como sou mais pequena, quando ele ficava nos assentos do meio, dava-lhe algum espaço, mas definitivamente os assentos do corredor e da janela são muito melhores para ele.

Digam-me se já tentaram algumas destas dicas para fazer o vosso voo mais confortável e se tiverem outras dicas que funcionem para vocês, partilhem-nas nos comentários.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *